UFBA/CAMAÇARI: Cursos ofertados pela instituição já tem demanda

Expectativa de mão de obra especializada através dos cursos

A educação de Camaçari terá um ganho incrível, no que tange à oferta de oportunidades para a população ampliar os conhecimentos, com a chegada da Universidade Federal da Bahia (UFBA), do Cimatec Industrial (Campus Integrado de Manufatura e Tecnologia) e da sede própria, em Camaçari, do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). Isso, sem falar no divisor de águas e nas mudanças na economia, por conta da atração de ainda mais fábricas e investimentos para o município, que, por ter a proximidade com as indústrias do Polo Industrial de Camaçari, demanda a formação de cada vez mais profissionais de nível técnico e superior.

Os cursos ofertados pela UFBA serão em cinco áreas das engenharias – de energia, de materiais, elétrica, de petróleo e gás, e automotiva – uma das mais demandadas pelo Polo Industrial de Camaçari. Nessa perspectiva, de formação de mão obra especializada, as expectativas do Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic) são as melhores.

De acordo com o superintendente do Cofic, Mauro Pereira, Camaçari vive um momento extraordinário e de grandes conquistas. “A vinda da UFBA, além de ser um pleito antigo do município e que vai oportunizar à população a formação em uma instituição de alto nível, vai tornar Camaçari um centro formador de mão de obra, elevando os profissionais não só para a Bahia, mas para o Brasil e o mundo”, destacou ao completar que o Cofic é um parceiro do município no objetivo de alcançar esse intento de tornar os jovens profissionais capacitados.

A intenção é de começar as aulas já em 2018.1, com a oferta de 400 vagas, o que significará, no decorrer dos anos, 2.000 alunos. Até que o campus definitivo – que será no Ceped (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento), localizado na BA-512 – fique pronto, o local indicado pela Prefeitura de Camaçari para o início das aulas será a Cidade do Saber.

A entrada na universidade será por meio do Bacharelado Interdisciplinar em Ciências e Tecnologia (BI-CT), que corresponde ao primeiro ciclo, de formação geral. No segundo ciclo, de formação especifica, após três anos, os estudantes terão opção de escolher entre os cinco cursos de engenharia.

*Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.