Páscoa cria mais de 470 vagas na Bahia; pelo menos quatro empresas recebem

Entre para nosso grupo no telegram: t.me/seligacamacari

Por iBahia

Ainda faltam dois meses para a Páscoa, mas o mercado de chocolates já começou a aquecer e as empresas estão recrutando trabalhadores para vagas temporárias. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab) serão cerca de 25 mil empregos temporários abertos em todo o país.

Na Bahia, pelo menos quatro empresas estão recebendo currículo. A rede de chocolates Cacau Show espera contratar 250 profissionais em todo o estado. Só em Salvador serão pelo menos 110 vagas. Com 2.060 lojas distribuídas em todo o país, a empresa produzirá cerca de 8,5 mil toneladas de chocolate e prevê crescimento de 14% nas vagas durante o período de Páscoa.

A agência de marketing Action BR Merchandising oferece cem vagas para a capital. Os pré-requisitos são boa dicção, facilidade de comunicação, experiência em ações temporárias de Páscoa, reposição, precificação, montagem de ilhas e parreiras.

Para concorrer à vaga, o interessado deve se candidatar à oportunidade no site www.vagas.com.br até hoje. Em Salvador e no interior, a empresa de alimentos Nestlé também já começou o processo de seleção. A transnacional declara que pelo menos três mil postos temporários serão implantados no país. Os números para a Bahia não foram divulgados.

A agência de marketing Action BR Merchandising oferece cem vagas para a capital. Os pré-requisitos são boa dicção, facilidade de comunicação, experiência em ações temporárias de Páscoa, reposição, precificação, montagem de ilhas e parreiras.

Para concorrer à vaga, o interessado deve se candidatar à oportunidade no site até hoje. Em Salvador e no interior, a empresa de alimentos Nestlé também já começou o processo de seleção. A transnacional declara que pelo menos três mil postos temporários serão implantados no país. Os números para a Bahia não foram divulgados.

Efetivação

ATENÇÃO: Nunca pague nenhum valor para participar de um processo seletivo. Não compre cursos, apostilas ou serviços que prometam participação em seleção ou contratação para uma vaga. E jamais informe dados bancários, de cartão ou envie documentos por e-mail ou através de sites que não conheça. Nosso site não se responsabiliza por qualquer tipo de pagamento efetuado.

De acordo com Rosana de Andrade Neves, que recruta funcionários provisórios para a Nestlé em Vitória da Conquista, empresas de grande porte terceirizam a mão de obra em períodos sazonais como a Páscoa, mas caso o funcionário tenha um bom desempenho, “há chances de ser efetivado”. Veja dicas abaixo:

Dicas para ser efetivado após o fim do contrato temporário

Na hora de enviar o currículo É importante manter o currículo sempre atualizado e as informações devem ser objetivas e bem organizadas. O documento não deve ser longo e precisa listar as experiências mais recentes, dando preferência às que tenham relação com a área desejada.

No processo seletivo É preciso ter uma boa apresentação. Se portar de forma educada e se expressar verbalmente sem gírias e termos coloquiais. Além disso, é necessário mostrar, com experiências e argumentos, por que o profissional é ideal para aquela vaga.

No emprego provisório Responsabilidade, cuidado com o material no qual está trabalhando, frequência e boa abordagem aos clientes é fundamental. Essa também é uma boa oportunidade para ter contato com pessoas da concorrência e manter uma boa relação com elas, respeitando o espaço do outro.

No futuro, talvez a empresa concorrente esteja com uma oportunidade aberta, afinal, em empregos provisórios, muitas vezes o trabalhador é terceirizado e precisa atuar em diferentes organizações. Além disso, a função sempre é supervisionada por profissionais já contratados que indicam quem tem bom desempenho em caso de vagas para efetivação.

Ao fim do contrato provisório Além de manter o currículo atualizado, é relevante que o trabalhador crie uma rede de contatos em que conserve o bom relacionamento. Funcionários da empresa para a qual trabalhou, quem terceirizava e concorrentes podem ser decisivos na hora de se bater o martelo na hora da contratação.

Caso seja efetivado Manter a mesma postura que o fez conquistar a vaga e se adaptar às novas regras. Também é importante se capacitar, investindo em formação na área. Quando efetivado, há a possibilidade de uma promoção e conquista o posto quem apresenta bom desempenho na função.

fonte:ibahia.com